Seja bem-vindo(a), Faça login

PERFUMES - COMO ESCOLHER

PERFUMES - COMO ESCOLHER

 

Mesmo com a tecnologia que temos hoje ainda não é possível sentir o cheiro dos perfumes pela telinha do celular ou computador, o que torna a experiência de comprar perfumes pela internet um pouco mais complexa. Pensando nisso a Harina Cosméticos e Perfumes preparou este artigo para facilitar suas compras de perfumes pela internet. Veja:

ETAPA 1: CONCENTRAÇÃO

 

A concentração do composto ''perfume'' em uma fragrância não define sua qualidade, apenas determina a longevidade na pele, ou seja, a fixação na pele.Existem 3 tipos de concentração usados em perfumes, entre elas:

EDC: é o EAU de Cologne, similar ao EAU Frâiche. Tem dosagem ao redor de 2 a 4% e sua duração na pele chega até 4 horas. Ele deve ser usado em abundância e reaplicado várias vezes ao longo do dia. É bom para pessoas que gostam de usar diferentes perfumes em um menor intervalo de tempo. O preço é mais acessível, mas, por ser de uso abundante, o volume do perfume termina mais rapidamente.

EDT: é EAU de Toilette ou desodorante colônia no Brasil. É um perfume que contém de 5% a 15% de fragrância dissolvida, com duração ao redor de 6 e 8 horas. É um perfume ‘na medida certa’, um uso de 3 a 7 borrifadas está mais que favorável,por isso, não apresenta nenhuma desvantagem.

EDP: é o EAU de Parfum. É um perfume que contém 15% a 20% de fragrância dissolvida e tem duração ao redor de 10 e 12 horas. De maior durabilidade, normalmente tem o preço mais alto que o EDT. Por ser mais concentrado, devem ser aplicadas menos borrifadas.

ETAPA 2: FAMÍLIA OLFATIVA

 

 

 

A família olfativa do perfume determina qual ''tipo de cheiro'' terá o perfume. A família olfativa é uma escolha pessoal e cada pessoa tem uma maior afinidade com uma família olfativa. Entre diversas famílias olfativas existentes na perfumaria mundial, temos estas principais:

Cítricos: Esta categoria, também conhecida pelo nome mais pomposo “hesperídeos”, vai buscar os seus aromas às cascas dos citrinos, destacando-se a utilização da laranja, limão, toranja, tangerina e bergamota. É uma família aromática bastante popular porque produz perfumes leves, frescos e estimulantes, extremamente apetecidos pela maior parte das pessoas. Para além de serem um dos componentes mais frequentes dos perfumes masculinos, os cítricos são ainda a nota protagonista em quase todos as fragrâncias unissexo.Pela alta volatilidade de suas notas dominantes, são indicados para climas quentes e duram menos na pele.

Florais: Esta família aromática recorre à sensualidade e ao poder olfativo que só as flores conseguem difundir. Nesta categoria recorre-se, muitas vezes, a uma única espécie para produzir um perfume – caso da rosa, da violeta ou do jasmim. Por razões óbvias, os florais estão quase exclusivamente presentes nos perfumes femininos, servindo ainda de inspiração para muitas fragrâncias românticas.

Fetos (fougères): Tendo a sua origem no termo francês “fougères” que, apesar de ser o nome próprio de uma planta, apresenta uma curiosidade: é que essa planta quase não tem cheiro! Pelos vistos, era mesmo esse o objectivo, ou seja, esta família aromática representa a frescura das ervas e plantas herbáceas. Normalmente associados a aromas limpos e puros, a categoria dos fetos está maioritariamente presente nas fragrâncias masculinas mais tradicionais.

Chipre: Família aromática distinta, foi buscar o seu nome a um célebre perfume criado em 1917 por François Coty e que se chamava precisamente “Cypre”. Os traços identificativos deste grupo são, sem dúvida, a sua mistura de notas quentes e frias, numa espécie de junção do melhor dos dois mundos da perfumaria. Esta justaposição surpreendente é conseguida graças à combinação, bem aromática, das notas cítricas com notas concentradas e que remetem para a essência da terra, caso da madeira e do musgo.São femininos e sofisticados.

 

Amadeirados: Tal como o próprio nome indica, este grupo aromático socorre-se das melhores madeiras para produzir aromas escaldantes e sedutores. No entanto, só as madeiras de luxo – caso do pinheiro selvagem, o sândalo e o cedro do Líbano, por exemplo – servem para conferir ao perfume amadeirado características tão próprias como a durabilidade e a consistência. A esta família juntam-se ainda algumas resinas balsâmicas: os bem conhecidos incenso e mirro, cujos aromas não podiam ser mais quentes. Utilizado tanto em perfumes masculinos, como femininos, resultam melhor quando combinados com os cítricos e os florais.

Orientais: Considerada a mais intensa das experiências olfativas, a família das fragrâncias orientais tem a sua base numa junção divinal entre especiarias exóticas – pimenta, anís, canela, baunilha, entre outras – e aromas florais. Longe vão os tempos em que essências como o musk, o almíscar, o âmbar e até algumas de origem animal, eram nota dominante nos perfumes orientais. O subsequente encarecimento destes produtos raros e de luxo “obrigaram” os perfumistas a procurarem alternativas mais econômicas e, felizmente, encontraram-nas – chamam-se “moléculas sintéticas equivalentes” e permitem a reprodução de qualquer aroma que possa imaginar!

Frutais: Destaca-se o aroma de frutas adocicadas, como pêssego, maçã, lichia, cereja e frutas vermelhas em geral (morango, framboesa, amora e etc). Apesar do apelo feminino, também existem perfumes masculinos nessa categoria.


Gourmand: Ainda dentro do grupo dos orientais, algumas fragrâncias utilizam elementos tão docinhos e apetitosos que remetem a uma verdadeira sobremesa (como marshmallow, praliné, chocolate, mel, amêndoas, caramelo, açucar, café, crème brûlée). Gourmand é aquele tipo de perfume que dá vontade de comer!

ETAPA 3: ESTRUTURA 

 

Agora que já tem um conhecimento sobre as famílias olfativas, vamos te falar sobre a estrutura do perfume. Já reparou que as fragrâncias mudam na nossa pele, à medida que o tempo passa? Isso acontece porque são compostas por três tipos de estrutura olfativa, exaladas e percebidas pelas nossas narinas em etapas diferentes.As notas olfativas dos perfumes são classificadas de acordo com a ordem em que evaporam: as de saída (ou cabeça), as de coração (ou corpo) e as de fundo. Ter percepão de escolha das estruturas dos perfumes é essencial na escolha do perfume ideal.

Notas de saída: Por serem as mais voláteis, são as primeiras sentidas, responsáveis pela impressão inicial do perfume. Leves e frescas, podem ser cítricas (ex: limão, mandarina e laranja) ou herbais (ex: alecrim, menta e erva doce). Duram poucos minutos na pele.

Notas de coração: Evaporam mais lentamente e dão personalidade ao perfume, sendo o corpo da fragrância. São exaladas quando o perfume começa a ser absorvido pela pele. Geralmente, fazem parte desse grupo flores (ex: rosa, jasmin, gerânio) e frutas não cítricas (ex: framboesa e pêssego).

Notas de fundo:Fixam intensamente e são as últimas a sumirem. Dão peso e calor ao perfume. Em geral, vêm de madeiras (ex: cedro e pinho), espeçarias (ex: gengibre, noz moscada), resinas (ex: incenso), alimentos (ex: café, caramelo)  e animais (não mais – pois hoje em dia são reproduzidas sintéticamente – como âmbar e musk). Podem ou não ser adocicadas(ex: baunilha e canela).

Agora está preparado para escolher qualquer perfume que pode se encaixar em seu gosto olfativo. Boas compras!

 

Chat Facebook
×

LA MALAGUETA COSMETICOS © 2018 -Todos os direitos são de propriedade La Malagueta
 * Todas as promoções são válidas enquanto tiver estoques